sábado, 11 de julho de 2015




Olá pessoas!! Faz tempo né? Resolvi voltar e contar um pouco do que aconteceu comigo esse tempo que fiquei longe de vocês.

Primeiro de tudo passei no vestibular (yaaaay!) e estou cursando Publicidade e Propaganda. Eu tenho que admitir que PP nunca foi bem o que eu queria. Sempre pensei primeiro em alguma área voltada pra biologia. Pensei durante anos em Medicina Veterinária, depois mudei pra Medicina com intenção de ser Médico Legista e depois mudei para Ciências Biológicas. Passei uns dois anos na decisão por Biológicas, até que visitei a UFC na feira das profissões e me apaixonei por Design. Tentei vestibular tanto para Design como para Biológicas durante dois anos seguidos, até que resolvi fazer outros vestibulares além do ENEM e não tinha nenhuma das minha opções. Passei em 6° Lugar nesse vestibular, resolvi tentar a sorte e adivinhem: amei com todas as forças esse curso!

Sobre o fato de ser universitário, tenho que admitir que é um tanto quanto libertador. Pelo menos para mim foi. Eu tive mais liberdade de escolhas, pois a quantidade de conteúdo é menor, você tem oportunidade de focar mais no que gosta e no que precisa estudar. O problema é que quando chega no período das provas... não falem comigo nesse período.

Fiz várias amizades novas nesse primeiro semestre e me aproximei mais de quem eu já conhecia, mas que eu não falava muito ou tinha me distanciado.

Sem mais detalhes, ser universitário está sendo uma experiência incrível !! :)

Recentemente, aqui em Fortaleza, teve a Segunda Copa das Casas. Um evento sobre Harry Potter realizado pela Ordemde Merlin: Primeira Classe e foi suuuuper divertido!! Amei rever alguns amigos Potterhead e ganhar uma caneca linda de Hogwarts <3 A Perdida faz parte da Staff e fez a cobertura fotográfica do evento, além de ter feito um vídeo para o quadro “Diário de Um Fã” em seu canal no Youtube que ficou lindo!




E falando em Harry Potter, entrei para a Staff da Ascendio CE! Agora eu faço parte desse grupo lindo <3 Entrei na equipe de Publicidade e de Redação. Apesar de que no fim cada um faz um pouco de cada, ser um dos responsáveis por algo que é da minha área é legal.


Para quem não nos conhece, nós vamos fazer a sala HP no SANA 15 :B Fiz parte do apoio da sala no Sana Fest desse ano e foi incrível! As coisas da Hype Magic World e da Geek Ateliê eram/são maravilhosas! Sem falar na cerveja amanteigada <3

Basicamente é isso pessoas :3 Espero que vocês tenham gostado e espero ver vocês lá no SANA \o/
Até o próximo post!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Artista da Semana



Hey pessoas!!

Hoje venho apresentar para vocês uma das minhas descobertas enquanto vasculhava o Spotify: Kenny Chesney!

Basicamente, minha primeira experiência com o Kenny foi com seu ultimo single "American Kids" enquanto eu caminhava por uma playslist do Spotify. Eu não consegui tirar a música da cabeça por dias! O refrão ficou em eterno replay no meu cérebro, tanto é que é a primeira música da minha
playlist do último post. Portanto, eu decidi estrear esse novo tópico com ele. :)

Nascido em 1968 no Tenessee, a vida de Kenny, aparentemente, mudou de forma radical quando ele foi indicado para uma audição que resultou com um contrato como compositor da Capricorn Records.

Seu primeiro álbum foi o "In My Wildest Dreams" em 1992 com o single "Whatever It Takes" que conta o depoimento de um cara que está disposto a fazer o que for para conseguir conquistar a mulher amada, custe o que custar (ba dum tss).

Chesney ganhou, em 1997, o prêmio de Novo Vocalista Masculino do Ano pela Academy of Country Music após um ano de muito sucesso no top 5 de música country da Billboard com o álbum "Me and You" e que se tornou até seu primeiro disco de ouro.

Sem esticar muito, Kenny Chesney é um grande nome da musica country em seu país, mas infelizmente nunca ouvi falar dele por aqui no Brasil. Além desses dois discos que eu apresentei para vocês, ele lançou mais 13 ao decorrer de sua carreira e espero que ele lance ainda mais.

Como ele tem muuuuitas músicas e eu resolvi procurá-las só agora, aqui está uma playlist que montei com somente algumas das que eu pude escutar e consequentemente gostar:


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Voltei com soundtrack!!

Estou de volta!! E para comemorar com vocês eu vou fazer uma playlist das músicas que foram minha trilha sonora nesses dias que eu passei longe do blog. ;)


                                         

Espero que tenham gostado! Prometo que vou tentar postar com mais frequência!

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Banda do Mar


Lutei contra esse post, mas não consegui. Eu tô planejando dois posts grandes para datas futuras e como vai demorar, pensei em posts menores para não perder atividade por aqui.


Então... Banda do Mar!! O projeto mais legal de todos os tempos de qualquer lugar da galáxia foi anunciada por Mallu Magalhães em sua página no Facebook no dia 6 de Maio deste ano e foi um choque (positivo) para todos os fãs da cantora.


O motivo para a surpresa era por conta do terceiro integrante da banda, Fred Ferreira, um baterista português amigo do casal. Eu, pelo menos, já suspeitava de algum projeto entre ela e Marcelo desde Janta. Acho que não estou sozinho em afirmar que não me contentava com um único dueto. E continuo insaciado. Porém, o importante é que agora eu estou feliz em poder ouvir Banda do Mar, apesar de não ter o dueto que eu esperava.

Espero mesmo, com todas as forças, que essa turnê dê uma passada por Fortaleza e que o show seja em algum lugar em que eu possa ir!

Sem enrolar muito, vai algumas das minhas músicas favoritas:

Pode Ser




Mais Ninguém




Primeiro clipe da banda! Eles aparecem dançando o "passinho do romano" numa versão meio freestyle e acaba combinando bem com a melodia divertida da música. Sem falar que o próprio Fezinho Patatyy abre o vídeo dançando!

A produção foi bem simples, como já era esperado. Nada de super efeitos especiais e fundos verdes. Cenários reais, incluindo o mar (não podia faltar, né?), uns cortes aqui e ali para dar aquele efeito de aparatar, mudança de figurino e pronto!


Dia Clarear





Hey Nana




Mia




Cidade Nova




Então.. gostaram? Além do CD físico, as música já estão disponíveis no iTunes para quem estiver interessado. :)

Até o próximo!

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Dance Central Spotlight!


Eu pretendia postar essa semana sobre o Just Dance 2014 (e acho que ainda vou), mas acabei de ser pego de surpresa na minha time-line do YouTube ao ver rotinas do novo Dance Central, cujo eu não sabia que tinha sido lançado. Aliás! Eu nem mesmo sabia que iria haveria uma nova edição, pois entrei no site da Harmonix inúmeras vezes durante o ano esperando encontrar alguma novidade e nunca encontrava nada sobre isso. Portanto fica aqui registrado um pouco da minha indignação por não ter sido informado (exagero, eu sei) e por descobrir que só está disponível para o novo console da Microsoft: o Xbox One! (essa parte não é exagero!)

Resumindo: eu vou ficar babando os vídeos do YouTube até... até... um dia eu conseguir comprar o novo Xbox.

E é exatamente por isso que vou compartilhar com vocês alguns vídeos do canal do AvarageAsianDude, comentar um  sobre as mudanças gerais do novo jogo.

Chega a ser gritante a diferença de visual dos personagens no Spotlight. Para quem vem acompanhando as mudanças desde a primeira edição, percebeu que os personagens mudaram um pouco principalmente no terceiro com as versões de Agente DCI, mas nada de muito impactante (não estou contando com o Glitterati, claro). O Glitch, membro da Hi Def, é meu personagem favorito e notem a diferença!

Ignorem minha péssima edição no Paint.

Outro ponto que me chamou a atenção foi a qualidade gráfica. Já era esperada, claro, mas posso afirmar que supriu todas as minha expectativas. Esse é o tipo de diferencial que me atrai mais pro lado do Dance Central do que pro do Just Dance, o principal rival da franquia. Ele tem um aspecto mais adulto e rotinas mais difíceis que o outro e não deixa de ser tão divertido quanto. Além de que tem história. Meio bizarra talvez, mas tem. É possível concluir um "modo história" e conseguir prêmios dentro do jogo ou alguns exclusivos para o perfil da Live como assessórios para o seu avatar.

Bodie e Emilia
Eu não encontrei nada sobre o novo jogo em mais detalhes, mas pelo que vi e entendi, agora ele traz modos alternativos de uma música só assim como o Just Dance. Curioso, não? Bom, o que importa é que temos mais coreografias!! As rotinas alternativas contam com o modo fitness, um modo "serious", um "pro" e um "monstrous". Acho que o que muda de um para outro é a dificuldade ou a intensidade dos passos.

Ele está disponível por apenas R$ 19,00, mas vem só com 10 músicas, pois as outras, mais de 40, estão disponíveis na Live por R$ 4,00 cada. Ah! E se você tiver comprado músicas das versões anteriores do jogo, poderá baixá-las gratuitamente.

Como eu mencionei no início do post, aqui vai uma das rotinas de "Show Me" do Chris Brown no modo Monstrous feito pelo AverageAsianDude.





Esqueci de mencionar, mas os efeitos de pontuação também mudaram, agora estão mais simples e bonitos. O background especial também mudou de forma, seguindo um pouco o padrão simples.

Mas voltando às rotinas, eu achei muito mais legal a do Modo Pro de "Show Me". Ela ficou mais espontânea e menos chatinha, pois tem uns passos mais originais durante a dança.



E é isso, gente. Até o próximo post!

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Teen Wolf



O post de hoje é sobre uma das séries que eu mais amo: Teen Wolf!! Baseada no filme juvenil da década de oitenta de mesmo nome, a série produzida pela MTV narra a história de Scott McCall (Tyler Posey), um adolescente americano residente em Beacon Hills que foi mordido por um lobisomem na floresta e adquire o "dom" da licantropia. Ele e seu melhor amigo Stiles Stilinski (Dylan O'Brien) procuram uma forma de lidar com essa nova experiência e maneiras de aproveitar as novas habilidades. É aí que eles encontram os maiores problemas de ser um lobisomem (ou amigo de um): caçadores, lua cheia, estresse, um Alfa possessivo com sede de vingança e o fato de ter que guardar segredo até para as pessoas mais próximas.



A série conta com um elenco jovem, mas com atores que se destacam na atualidade. Abrindo um espaço para falar de The Maze Runner, que é uma série que eu tenho muita vontade de ler, o ator que faz o papel do Stiles fará o protagonista.

Há também outros atores que têm ligações com outras séries e filmes como o pai da Allisson, J.R Bourne; a mãe do Scott, Melissa Poncio (sim, ela tem o mesmo nome da personagem!) entre outros que eu não quero mencionar para não dar spoilers.

A trilha sonora é outro ponto de destaque. Uma série da MTV não poderia ser diferente, né? E o mais interessante é que todas as músicas são divulgadas no momento da cena, te dando a possibilidade de conhecer novos artistas e fazer o download daquela que você mais gostou. O único defeito, cujo na verdade eu não gosto de julgar como um, é a expressiva presença de músicas eletrônicas em cenas de festas, mas como a realidade dos jovens atuais precisa ser retratada, eu procuro ignorar essa parte. Nada contra esse tipo de música, okay? (Okay) Eu só acho que tá um pouco saturado já.

Em termos de efeitos especiais, tenho que admitir que na primeira temporada eles não são lá muito bons. Acho que, devido à audiência inicial, eles não tinha muita verba, não sei. Porém, a partir da segunda temporada eles se aprimoram nisso (ainda bem!).

A mitologia na série é um pouco diferente dos contos originais. Os lobisomens podem se transformar quando querem (ou não) usando a raiva e podem se controlar na lua cheia. Pois é, acaba fugindo um bastante da origem européia em que os lobisomens eram pessoas bizarras que sumiam nas sextas de lua cheia e devoravam quem estivesse em seus caminhos. Isso faz com que algumas pessoas não aprovem muito a série e eu até entendo, pois de início eu também não fui muito com a cara.

Alfa na forma completa da primeira temporada.

Apesar dos gráficos bem realistas, fica muito na cara que foi computadorizado. Mas vamos lá, né? É uma série e não uma grande produção de Hollywood.

Sobre o filme, eu não posso falar nada, pois nunca assisti, mas quem quiser saber mais sobre a série e o filme pode entrar em Teen Wolf Brasil e ler todas as informações que o site disponibiliza (algumas utilizadas neste post até). O site é bem completo, tem uma vasta galeria, muitas promos, sneak peeks e spoilers (pra quem gosta).

E antes de me despedir, vou alertar para os leitores de plantão e que não sabiam da existência do livro (como eu). Sim, ele existe, é o único até agora a ser oficializado pela MTV e já está à venda, mas sem previsão para uma tradução para o português. Quem estiver interessado eu o encontrei na Livraria Cultura por um bom preço. Já para os fãs de quadrinhos, também tem o Comic Book oficial chamado "Bite Me" que também encontrei no site da Livraria Cultura, porém somente em eBook (eu já falei que amo essa loja?).

Até o próximo o post!

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Dragões de Éter


Saga escrita por Raphael Draccon. Narra a história de um mundo etéreo que concentra ficção e realidade chamada Nova Ether e, de acordo com o próprio autor, Dragões de Éter é um titulo sugestivo aos que se agarram ao livro na esperança de encontrar uma nova história de cavaleiros e dragões. Pois, muito pelo contrário, isso é o que não se encontra (apesar de terem sim dragões na série, mas não nessa perspectiva.. vocês entenderam). A explicação do titulo dada por Draccon é bem simples: dragões são a máxima da fantasia e éter é a quinta essência, aquela presente em todo o universo e que nos liga ao sonho. Resumindo o título nas palavras do autor temos que "o nome é uma metáfora referente a 'uma fantasia que você alcança através dos seus sonhos'".


Pensei em criar uma sinopse, mas eu acho a oficial tão cativante que prefiro dar os devidos méritos.

Dragões de Éter I

"Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, cansadas das falhas dos seres racionais, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga. 

Essa influência e esse temor sobre a humanidade só têm fim quando Primo Branford, o filho de um moleiro, reúne o que são hoje os heróis mais conhecidos do mundo e lidera a histórica e violenta Caçada de Bruxas.

Primo Branford é hoje o Rei de Arzallum, e por 20 anos saboreia, satisfeito, a Paz. Nos últimos anos, entretanto, coisas estranhas começam a acontecer... 

Uma menina vê a própria avó ser devorada por um lobo marcado com magia negra. Dois irmãos comem estilhaços de vidro como se fossem passas silvestres e bebem água barrenta como se fosse suco, envolvidos pela magia escura de uma antiga bruxa canibal. O navio do mercenário mais sanguinário do mundo, o mesmo que acreditavam já estar morto e esquecido, retorna dos mares com um obscuro e ainda pior sucessor. E duas sociedades criminosas entram em guerra, dando início a uma intriga que irá mexer em profundos e tristes mistérios da família real.

E mudará o mundo"

A narrativa de Draccon é imersa em referências que vão dos próprios contos de fada originais, como João e Maria, Chapeuzinho Vermelho e Peter Pan, até Final Fantasy e Nirvana. Além disso, o que mais me cativou foi a maneira como ele descreve tudo. Ele é um bardo do Século XXI!! Sim! Isso mesmo! A impressão que passa é que o narrador está realmente contando uma história. Como se ele estivesse na sua frente e conversasse com você. E o melhor de tudo é que ele não economiza nos detalhes, mas somente com o que realmente importa, o que faz de sua escrita uma narrativa breve e concentrada em capítulos pequenos.

Os livros são divididos em três atos cada um, como num grande espetáculo. No primeiro ato nós recebemos as informações importantes sobre o que vai ser mencionado nos dois seguintes. No segundo, o autor desenvolve tudo o que ele apresentou no anterior e nos prepara para o grande final. E no terceiro revelações são feitas e tudo se encaixa até o ápice, onde ocorrem as mais fortes emoções e logo tudo se esfria no desfecho.

Dragões de Éter II

Acho que deu pra perceber que meu primeiro livro está meio manchado, mas eu queria dizer que foi um momento infortuno. Eu o li em 2011 e guardei-o num móvel junto com vários outros livros mais velhos, porém, por algum motivo artrópode, uma barata passou por ele e fez esse pequeno estrago. Então vai a dica para quem tem livros guardados a muito tempo: verifiquem suas estantes periodicamente e certifiquem-se de que não há insetos morando entre eles. Até mosquitos fazem estragos.

Obrigado, Loh <3

Quem for adquirir o livro agora, não sei se acharão as mesmas capas que tenho. Foram lançadas novas e são muito bonitas até. Um pena, pois eu queria poder completar minha coleção. 




Ah! Para quem se interessou sobre o Raphael, deixo o link da pagina dele. E antes de terminar o post, vale ressaltar que ele não tem só a saga como obra literária. Recentemente, Draccon lançou "Legado Ranger I - Cemitérios de Dragões", sua nova saga.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Extraordinário


Esse foi o último livro que eu li e um dos melhores até agora. No início ninguém dá nada pela história e é normal as pessoas demorarem até se envolverem com o enredo, mas quando o Auggie cativa os leitores... BOOM!.. O livro é devorado!

A história criada por R.J Palacio narra uma parte da vida de August Pullman, um menino como qualquer outro, mas que nasceu com uma série de complicações no rosto. Só nos primeiros dez anos de sua vida ele já fez mais de vinte cirurgias! E foram só as primeiras. Muito provavelmente terão mais.
Porém, o interessante desse livro não é somente o cativante e corajoso menino Auggie, é também a exposição das perspectivas externas. A irmã, os melhores amigos e o namorado da irmã tem sua pequena e super importante colaboração na narrativa. Além de quebrar um pouco a sensação infantil que o livro tem, mostram que não é fácil para todos que o cercam e que as vezes quem sofre mais nem é o August.


A questão do bullying é até abordada de uma forma natural, mas que deve ser combatida quando passa dos limites. Afinal, quem nunca foi zoado por causa de alguma característica quando criança? O Sr. Buzanfa é, além de um dos meus personagens favoritos, a prova disso.


O Extraordinário, definitivamente, é o livro que todos deveriam ler pelo menos uma vez na vida.

Talvez as pessoas deveriam, apenas, ser mais gentis que o necessário.

Primeiro Post...

Hey! Esse é o meu primeiro post do milionésimo blog. Dessa vez vou tentar fazer diferente e não abandonar (risos). Pra começar, meu nome é (insira qualquer um), tenho 18 anos e faço cursinho. Tô decidindo entre Ciências Biológicas e Design Gráfico e Produto. Ainda? É... Eu tinha decidido por Biológicas, mas eu sou muito balançado por Design.

Pretendo postar sobre o que eu preciso externar pro mundo (vishhh), cansei do Twitter e não quero usar o Facebook, então decidi vir pra cá. Livros, Filmes, Jogos, qualquer outra coisa que me vier pela cabeça. Acredito que só quem vai ler será a dona de Perdida na Utopia, porém...

Espero que gostem.. :)